Publicado por: bomportugal | 04/04/2012

Classificação dos vinhos portugueses

Os vinhos portugueses estão classificados em quatro níveis de qualidade:

1. Vinho de mesa

Vinho que não se enquadra em nenhuma das classificações mencionadas a seguir. A sua produção pode ser feita em qualquer região do país . Não podem ter no rótulo qualquer tipo de referência a uma região de produção ou a variedades de uvas.

2. Vinho regional

Vinho de qualidade superior ao vinho de mesa, produzido com, no mínimo, 85% de uvas provenientes da região especificada. Hoje existem muitos vinhos regionais de qualidade igual ou superior à de vinhos DOC, havendo inclusive alguns bons produtores que, por não concordarem com as regras impostas pela comissões reguladoras dessa categoria, passaram a rotular os seus vinhos como regionais.

3. Vinho de Denominação de Origem Controlada (D.O.C.)

Teoricamente é a categoria de mais alto nível de qualidade e identifica o vinho produzido em região delimitada, sujeito a regras mais restritas quanto à procedência e variedades de uvas utilizadas, o método de vinificação, o teor alcoólico, o tempo de envelhecimento, etc.

4. Vinho de Qualidade Produzido em Região Determinada (V.Q.P.R.D.)

Para cumprir uma exigência do Mercado Comum Europeu foi criada a nomenclatura Vinho de Qualidade Produzido em Região Determinada (V.Q.P.R.D.). Essa nomenclatura engloba as IPR e as DOC. Também foram criadas denominações análogas para os vinhos espumantes e licorosos: V.E.Q.P.R.D. (Vinho Espumante de Qualidade Produzido em Região Determinada) e V.L.Q.P.R.D. (Vinho Licoroso de Qualidade Produzido em Região Determinada).

Publicado por: bomportugal | 14/03/2012

Como conservar o vinho depois de aberto

O vinho é uma bebida que pode ser conservada durante anos a fio sem perder qualidade e em alguns dos casos tendo inclusive o seu sabor consideravelmente melhorado. No entanto depois e retirada a rolha da garrafa, o declínio é inevitável. O vinho estraga-se em alguns dias. Como conservar uma garrafa aberta que está pela metade?

Vinhos espumantes, champagnes e proseccos

Depois de aberto, quer tenha sido barato ou caro, o vinho espumante não dura nada. Não há forma de o conservar depois de aberto, uma vez que o gás carbónico evapora em algumas horas. O vinho não se estraga de um dia para o outro, mas perde completamente os aromas e o gás.  Nesse sentido, se abrir um champagne ou proseco, beba tudo…

Vinhos brancos

De um modo geral, o vinho branco dura menos que o tinto. Depois de aberto, pode ser guardado de um dia para o outro com poucas percas, desde que em local frio. Quanto mais quente for o local onde está o vinho, mais rapidamente perde os aromas e o vinho oxida.

Vinhos rosé

São mais perecíveis que os brancos. Prefira não guardar, mas se sobrar guarde em local frio.

Vinhos tintos

Existem dois tipos de tintos. Os leves e os encorpados. Os leves suportam até um dia depois de abertos sem perder grande parte das suas propriedades. Os tintos mais intensos, suportam até dois dias, depois disso começam a oxidar.

Late harvest

Os vinhos de colheita tardia podem ser leves e delicados, ou intensos e ácidos, doces e alcoólicos. Os mais leves suportam dois dias depois de abertos e os mais intensos até quatro dias, desde que em local frio.

Vinho do Porto

Segundo a lenda, o vinho do Porto dura meses aberto. No entanto isso é mentira. Não pense que aquela garrafa de vinho do Porto que tem aberta à três meses no armário das bebidas está boa, porque não está. Os portos e vinhos fortificados em geral, depois de abertos podem durar até dez dias. Alguns mais poderosos aguentam até quinze dias sem perdas significativas de qualidade. depois daí começa a oxidação.

Dicas para melhor conservação

  • Vinho armazenado em local frio e escuro, conserva-se melhor que em local quente e luminoso
  • Nunca utilize a rolha que estava no vinho para tapa-lo novamente. Prefira vedantes de metal, que devem estar sempre lavados e inodoros.
  • Como a garrafa ficou sobre a mesa e passou de mão em mão, higienize-a com um pano limpo humedecido em álcool antes de a colocar no frigorífico.
  • Evite guardar a garrafa na porta do frigorífico, uma vez que é a zona de maior impacto e agitando o vinho. Desta forma favorece-se a oxidação.
Publicado por: bomportugal | 09/03/2012

Dicas sobre vinhos

ARMAZENAMENTO

As garrafas devem permanecer inclinadas ou deitadas, pois estando a garrafa de pé a rolha de cortiça seca e acaba por permitir a entrada de ar externo. tal facto leva a que existe uma aceleração da oxidação do vinho. Deve ser guardado num local fresco e longe da luz direta e da humidade excessiva.

ABRIR A GARRAFA

Corte a tamapinha do gargalo e limpe possíveis impurezas existentes à volta. Utilize um dos saca rolhas modernos que dispensam o uso da força e o apoio do bico na garrafa. Ao optar por um bom saca rolhas evitamos que a rolha seja danificada na abertura do vinho.

A ROLHA PARTIU…

Não é o fim do mundo. Segure a garrafa com firmeza e delicadamente e com ângulo vá puxando a rolha para cima. Verifique no entanto se a rolha estará detriorada ou se é somente uma rolha de má qualidade. Caso a rolha esteja detriorada, concerteza o vinho também irá estar.

A ROLHA CAÍU NO VINHO…

Pedaços de rolha não vão detriorar o vinho. Apenas irão atrapalhar na sua degustação. O mais adequado neste casos é coar o vinho. Para esse efeito pode-se utilizar um filtro de papel de café e um recipiente bem limpo. Jamais utilize o coador de café, pois ele já está impregnado com sabor e odor de café.

RECONHECER UM BOM VINHO

Verifique se a cor está transparente (límpido), com brilho, se existem aromas desagradáveis, se a rolha está em bom estado e se produz lágrimas nas laterais do copo (se ele escorre devagar no vidro). De seguida confirme o paladar.  

TEMPERATURA ADEQUADA

O vinho deve ser apreciado na temperatura correcta. Servilo gelado fica com os sabores e aromas escondidos e quente ressalta mais o álcool, desequilibrando-o.  As temperaturas ideais para o consumo de vinhos são as seguintes:

Espumantes: 5 a 7 graus

Brancos: 7 a 10 graus

Tintos: 15 a 18 graus

VINHOS DIFERENTES

Se beber vinhos diferentes, não se esqueça: Beba os brancos antes dos tintos e os secos antes dos encorpados. Muito importante: Os vinhos envelhecidos merecem ser bebidos sozinhos.

 

 

Older Posts »

Categorias